top

create your own banner at mybannermaker.com!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

FALSAS “igrejas católicas apostólicas”

Estão na moda algumas Igrejas se chamarem de “católicas”, dizendo possuir sucessão apostólica baseados em falácias, eles tem sedes e paramentos muito semelhantes, isto quando não são idênticos aos paramentos Católicos, e visualmente podem confundir os desavisados, então para evitarmos que fiéis de boa vontade erroneamente sejam arrebanhados por estas seitas, venho disponibilizar uma lista com algumas dessas aberrações pseudo-católicas.
Igrejas Vetero-Católicas
Igreja Católica Brasileira (ICAB)
Igreja Católica Carismática
Igreja Católica Renovada
Igreja Episcopal Latina do Brasil (Antiga Igreja Católica Apostólica Reformada)
Igreja Católica Conservadora do Brasil
Igreja Católica Liberal
Igreja Católica Ortodoxa Siriana do Brasil
NENHUMA DESSAS IGREJAS CITADAS É CATÓLICA, NÃO TEM SUCESSÃO APOSTÓLICA E NÃO TEM OBEDIÊNCIA AO SANTO PADRE, PORTANTO NÃO SÃO CATÓLICAS E SIM PROTESTANTES MODERNOS. SÃO SEITAS MODERNAS.
Suas funções clericais e seus sacramentos são inválidos, quem comungar em qualquer uma dessas seitas, estará apenas comendo pão ou bebendo vinho, Cristo não está presente em nenhuma dessas seitas. Lembrem-se, Lutero também achava que a seita que havia acabado de fundar era a verdadeira Igreja Católica, mas estava enganado e enganando outros.
Somente existe uma única Igreja Católica Apostólica Romana, que tem sede em Roma, e seu chefe é o sucessor de Pedro.
As Igrejas Ortodoxas também são apostólicas, por terem sido fundadas pelos apóstolos e discípulos de Cristo e dos apóstolos, mas por não obedecerem ao Santo Padre estão em cisma e seus sacramentos apesar de válidos são ilícitos, Cristo disse:
“E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. (Mt 16,18)

Não se deixem enganar:

“Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais”. (Mt 24,23)
“Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos”. (Mt 24,24)
“Eis que estais prevenidos”. (Mt 24,25)
está na moda as novas seitas protestantes adicionarem o adjetivo “apostólica” ao seus nomes. Como por exemplo: Igreja Nova Apostólica, Igreja Evangélica Apostólica das Águas Vivas, Igreja Apostólica Ministério Comunidade Cristã, Igreja Apostólica do Avivamento, Igreja Apostólica Renascer em Cristo, Igreja Apostólica Cristã, Igreja Apostólica Ministério Resgate, Igreja Apostólica Batista Viva e etc.
Mas será que toda igreja é apostólica? Será que toda igreja tem que ser apostólica? Será toda “igreja” pode adotar para si o adjetivo “apostólica”, sem detrimento de seu real significado?
O Ensinamento da Igreja Católica
O Catecismo da Igreja Católica ensina:
§861 “Para que a missão a eles [aos apóstolos] confiada fosse continuada após sua morte [de Jesus], confiaram a seus cooperadores imediatos, como que por testamento, o múnus de completar e confirmar a obra iniciada por eles, recomendando-lhes que atendessem a todo o rebanho no qual o Espírito Santo os instituíra para apascentar a Igreja de Deus. Constituíram, pois, tais varões e administraram-lhes, depois, a ordenação a fim de que, quando eles morressem outros homens íntegros assumissem seu ministério.”
§862 “Assim como permanece o múnus que o Senhor concedeu singularmente a Pedro, o primeiro dos apóstolos, a ser transmitido a seus sucessores, da mesma forma permanece todos Apóstolos de apascentar a Igreja, o qual deve ser exercido para sempre pela sagrada ordem dos Bispos.” Eis por que a Igreja ensina que “os bispos, por instituição divina, sucederam aos apóstolos como pastores da Igreja, de sorte quem os ouve, ouve a Cristo, e quem os despreza, despreza a (aquele por quem Cristo foi enviado”.
Os protestantes em contrapartida alegam que nunca houve sucessão apostólica, e que a Igreja Apostólica é simplesmente aquela fiel á doutrina bíblica. Afirmam ainda que a reunião dos fiéis constitui a Igreja.

O que ensina a Bíblia?

A Bíblia ensina que Nosso Senhor Jesus Cristo, deu o governo da Igreja aos Santos Apóstolos: “Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e, quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou” (Lc 10, 16). Aqui vemos o testemunho da autoridade dos apóstolos sobre toda a Igreja (cf. xxxx), dada pelo próprio Cristo.
A Bíblia dá testemunho de que os apóstolos claramente escolheram sucessores que, por sua vez, possuíram a mesma autoridade de ligar e desligar. A substituição de Judas Iscariotes por Matias (cf. At 1,15-26) e a transmissão da autoridade apostólica de Paulo a Timóteo e Tito (cf. 2 Tm 1,6; Tt 1,5) são exemplos de sucessão apostólica.
Além destes exemplos claros há também os implícitos como o caso de Apolo. Apolo era um Judeu natural de Alexandria que conhece o verdadeiro Evangelho em Éfeso (cf. At 18,24-28). A Bíblia diz que Apolo foi levado aos discípulos de Cristo que se encontravam em Corinto (cf. At 19,1).
São Paulo ao escrever sua primeira carta aos cristãos de Corinto faz menção de Apolo, vejam:
“Pois acerca de vós, irmãos meus, fui informado pelos que são da casa de Cloé, que há contendas entre vós. Refiro-me ao fato de que entre vós se usa esta linguagem: ‘Eu sou discípulo de Paulo; eu, de Apolo, eu, de Cefas; eu, de Cristo” (1Cor 1,11-12).
Bem, sabemos de onde surgiu Apolo e que ele foi enviado a Corinto, mas o que ele está fazendo na Igreja de Corinto?
São Paulo continua: “Pois que é Apolo? E que é Paulo? Simples servos, por cujo intermédio abraçastes a fé, e isto conforme a medida que o Senhor repartiu a cada um deles: eu plantei, Apolo regou, mas Deus é quem faz crescer” (1 Cor 3,5-6).
Notaram? São Paulo fundou a Igreja em Corinto, mas quem cuidava desta Igreja era Apolo, era ele que no dizer no Apóstolo, regava, isto é cuidava da Igreja. Apolo era então o Bispo de Corinto, instituído pelos apóstolos.
Apesar das palavras do apóstolo serem claras, isso explica porque os cristãos dissensores de Corinto, ao criar um partido, escolheram o nome de Apolo, que era o líder daquela comunidade, isto é, o Bispo.
O episcopado de Apolo fica ainda mais claro, nas seguintes palavras de São Paulo:
“Portanto, ninguém ponha sua glória nos homens. Tudo é vosso: Paulo, Apolo, Cefas (Pedro), o mundo, a vida, a morte, o presente e o futuro. Tudo é vosso! Mas vós sois de Cristo, e Cristo é de Deus. Que os homens nos considerem, pois, como simples operários de Cristo e administradores dos mistérios de Deus” (1Cor 3,21-22; 4,1).
Veja como São Paulo coloca o ministério de Apolo em igualdade com o seu próprio. Ver também (1Cor 4,6).
Vimos que a Sagrada Escritura ao contrário do que ensinam os “entendedores da Bíblia”, não nega a existência da Sucessão dos Apóstolos, como meio de perpertuar de forma segura o ministério dos Apóstolos, ao contrário, ela confirma isso.

FONTE ELETRÔNICA:

Um comentário:

  1. Boa noite, sou católico e ponto final. estudei filosofia e teologia em seminário católico, estava dentro de uma Ordem religiosa dentro da igreja católica apostólica romana.
    porém acabei saindo da ordem e da Igreja, por vários motivos que hoje não vem ao caso. Não sigo nem uma dessa igreja citadas aí em cima, porém meu irmão Anderson, várias dessas Igrejas são Igrejas verdadeiras, constituídas juridicamente em nosso país com CNPJ e demais formalidades, somente por isso devem já ser respeitadas. E outra coisa meu irmão todas elas tem sucessão apostólica legitima de cátedra de São Pedro ou veio com a sucessão apostólica de Dom Carlos, Arcebispo Católico, ou pelas Mãos de Dom Emmanuel Milingo esse último cardeal não preciso nem lhe falar sobre ele. Somos um estado laico e sua população pode seguir qualquer religião, e não somente a Católica Romana, a Igreja Católica apostólica Romana, fala tanto hoje em ecumenismo, porém que ecumenismo hipócrita é esse???? devemos ser ecumênicos com todas as Igrejas Irmão. Essa semana presenciei o recebimento de várias benções apostólicas enviadas pelo Papa Francisco por carta a várias Igrejas Nacionais, inclusive para 3 dessas que você citou a cima. então se até o Papa Francisco, respeita e quer conversar abertamente com essas igrejas, quem dirá nós irmão, vamos abrir o coração para novos ares dentro da igreja, não vivemos mais na idade média, o clero tem que tem livre decisão sobre o estado celibatário, acabar com a pedofilia na igreja que é gigante, o homossexualismo de muitos padres que é evidente, e bispo que encobrem tudo, uma vergonha. O uso de camisinha não é religião e sim saúde publica, a religião com a religião a saúde com a saúde irmão.
    Sem mais, um abraço fraterno.

    ResponderExcluir